Presunto

Presunto magro
Jamón - PT

O presunto foi desenvolvido há milhares de anos como uma forma de preservar usando sal e nitritos como antimicrobianos.

Sua formulação mudou consideravelmente desde seu início.

Sua formulação hoje usa:

Nitritos + nitratos como antimicrobianos. Existe o risco de que quantidades residuais permanecem no produto final.

Está bem documentado o risco de cancer no estômago e aumentar a inflamação oculta pelo consumo de nitrito e nitrato

Glutamato como um intensificador de sabor. Existe evidência considerável de que o consumo de presunto pode levar a aumento de peso.

Isto é, porque produz uma hipoglicemia no cérebro, embora o nível de glicose no resto do corpo esteja num nível satisfatório. O resultado é que sentimos fome logo depois de comer. Além disso, nossa capacidade mental é diminuída e o estado de ánimo se deteriora

Sal como antinicrobiano e tempero. O consumo excessivo de sódio do sal é responsável pela hipertensão.

Em adição ao sal, outros aditivos, tais como lactato, fosfato e eritorbato, contribuem com quantidades significativas de sódio.

Proteína isolada e texturizada de soja para substituir parte da proteína de carne de porco (reduzir custo). Estas proteínas são calorias vazias.

Amido. Muitos países permitem adicionar amido nas formulações de presunto para extender a carne de porco. Esta também é uma caloria vazia.

Presunto ou carne de porco?

A continuação uma comparação entre um bife de porco magro em comparação com presunto magro e presunto com gordura.

Jamon vs porco - PT

A conclusão é que devemos comer com moderação o presunto magro. Nós temos que ter ainda mais moderação com presunto gordo